fbpx

Rejuvenescimento Vaginal sem hormônio, existe? Sim!

Terapia Holística Esteta: Um novo conceito e abordagem dentro da estética
29 de janeiro de 2021
Qual a diferença entre Psicólogo e Psicanalista?
3 de fevereiro de 2021
Exibir tudo

Rejuvenescimento Vaginal sem hormônio, existe? Sim!

Tratamento com laser oferece melhora importante no Rejuvenescimento Vaginal sem uso de hormônio.
Não tem jeito: na mesma velocidade com que os ovários vão deixando de produzir o hormônio estrógeno com o passar do tempo, a mucosa das partes íntimas femininas atrofia. Não acontece só com a vagina, que seria estritamente o canal por onde pode ocorrer a penetração.

A vaginite atrófica caracteriza-se pela manifestação de um conjunto de sintomas como secura, coceira e irritação vaginal, que é muito comum em mulheres após a menopausa, mas que também pode ocorrer no período pós-parto, durante a amamentação ou devido a efeitos colaterais de determinados tratamentos, que são fases em que a mulher tem quantidades baixas de estrogênios.

Sinto que muitas pacientes têm vergonha ou por desconhecimento não relatam esse problema durante a consulta. Muitas não se queixam porque acreditam que o desconforto sentido durante a relação sexual é uma resposta natural do corpo ao processo de envelhecimento, às sequelas do tratamento de câncer ou ao período de pós-gravidez e, por isso, não buscam ajuda. E ai o problema vai se agravando.

Sinais de que você pode ter atrofia vaginal

  • Secura, ardor e coceira vaginal ou na vulva na ausência de corrimento;
  • Desconforto ou dor durante o ato sexual e às vezes sangramento após a relação;
  • Dor ou ardor ao urinar, aumento da vontade de urinar à noite, infecções urinárias frequentes e incontinência urinária.

A presença de atrofia vaginal facilita o aparecimento de infecções crônicas na vagina e problemas urinários, contribuindo para tornar o ato sexual doloroso. Em consequência disso, um número expressivo de mulheres acaba por reduzir ou evitar a prática sexual, com medo de sentir os sintomas, o que agrava ainda mais a situação, já que uma vida sexual ativa e regular ajuda na manutenção da saúde da região íntima.

Prevenção

A prática regular de atividade sexual é um dos melhores métodos preventivos para vaginite atrófica. Isso acontece porque a relação sexual ajuda a aumentar o fluxo de sangue para a vagina, mantendo os tecidos vaginais sempre saudáveis.

Tratamento

E pra quem não é muito a favor da reposição hormonal, uma boa notícia! Trata-se do laser de CO2 fracionado. Antes do laser, os tratamentos eram com base hormonal ou paliativa, com o uso de gel ou cremes vaginais. Já o laser penetra pela mucosa vaginal e pela ação do calor, estimula a formação de colágeno. Este método é muito interessante, pois trata a deficiência com um Rejuvenescimento Vaginal sem hormônio.

No consultório realizamos esse procedimento para neutralizar os efeitos da atrofia vulvovaginal em média com três sessões em intervalos de aproximadamente 30 dias utilizando tecnologia altamente sofisticada que restaura a fisiologia da região, aumentando o colágeno e a vascularização, melhorando a flacidez, a secura e prevenindo infecções. Cada sessão dura entre 15 a 20 minutos. Utilizamos um anestésico local em creme 30 minutos antes da sessão, quando há a necessidade de fazer o laser na região vulvar, na região vaginal ele é indolor. É um tratamento moderno e minimamente invasivo com raros efeitos colaterais e com benefícios duradouros. É importante o retorno para sessões de manutenção, uma vez ao ano é o suficiente.

Pós tratamento

O laser devolve a qualidade de vida, auto estima e confiança à mulher. Aumenta o fluxo sanguíneo e a lubrificação, restaurando e normalizando a fisiologia da região vulvovaginal. Também pode resultar em mudanças como o clareamento da vulva. O tratamento traz de volta o bem estar e a segurança à mulher, e muitas vezes a volta da feminilidade perdida, dando uma vida sexual plena e saudável.

Dra Luciana Radomile é médica especialista em Ginecologia e Obstetrícia e acredita que o caminho mais fácil para a saúde é a prevenção.

CRM89116

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *